segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Liderar pelo «Não é por aí»...

Não tenho preferências políticas. Sério. Nem tão-pouco criei este blogue para fins políticos. Mas não posso deixar de mencionar aqui o que é um exemplo deplorável de liderança.
Uma entrevista na RTP com um líder de um partido. Para evitar qualquer tipo de conotação, contra ou favor, omito o nome do protagonista, do mau exemplo.

Judite de Sousa entrevista um líder de um partido no seu programa da RTP1. Pergunta-lhe se encarava bem a hipótese, perante a crise profunda que o país atravessa, de ver o seu salário reduzido numa pequena percentagem a título de exemplo para todos os portugueses.
Num ápice e de resposta pronta, o líder dispara que «se o afirmasse era uma demagogia, pois a diminuição do seu salário não iria resolver a situação do país». Além do mais, «não era por aí, não era por aí que se resolveriam as coisas».

Aqui está o que este «líder» não tem: carisma e estrutura para líder. Os que o são têm de dar o exemplo, têm o sentido de foco, sabem que em tudo o que fizerem serão copiados pela comunidade.
- O Foco – O foco recai sempre sobre o líder: no que ele diz; como diz; na sua linguagem corporal; com quem ele fala; como gasta o seu tempo; onde se desloca dentro das instalações; quando vai; no seu tom de voz (crítico, desencorajador, inspirador); quem é premiado, aproveitado, promovido ou repreendido.
O líderes criam símbolos e fazem o sonho da organização ou instituição... das pessoas
- Que mensagens o líder passa para a sociedade, instituição ou organização?
- Que telefonemas faz o líder?
- Estava a falar com quem e sobre quê?
Pergunte a si próprio que tipo de mensagens tem estado a passar. As suas palavras movem, motivam e conduzem os outros na direcção que quer que os outros vão.

Por isso este líder ensinou a todos que «não é por aí», «isto é demagogia». Cada um poderá repetir individualmente o que foi dito. Não haverá a expansão das atitudes e dos comportamentos. A referência será «não é por aí», «isso é demagogia». Sacrifícios ou cedências não terão lugar. No post acima veremos um exemplo do poder do exemplo do líder.