segunda-feira, 5 de abril de 2010

Máximas decadentes II

«PÕE-TE NO TEU LUGAR»
«Mete-te no teu trabalho»

Outra expressão fantástica é o «Põe-te no teu lugar», convidando à quietude da actividade, da rotina. A expressão carrega também uma componente de ameaça. O «Põe-te no teu lugar» ou o «Mete-te no teu trabalho» representa o fardo da limitação do «faz isso e só isso e não te metas no que não és chamado». Portanto, fica quietinho, não participes, não colabores.

Esta expressão tem o MEDO trespassado. Medo de perder, de não ser capaz, de haver algo melhor, medo da diversidade, de ideias novas. Estas duas frases não são exclusivas de chefes, são ditas também por colegas medrosos, muito cientes do seu lugar e da sua tarefa, que não querem ver ameaçada. Pelo contrário, querem guardá-la, intacta, custe o que custar.

Se você trabalha numa empresa de «Põe-te no teu lugar»; «Mete-te no teu trabalho» e quer evoluir, tem ambição, gosta de aprender... então é melhor pensar em mudar de ares, porque aí só por milagre vai crescer. Está limitado pelos bunkers da tarefa e pelos compartimentos de serviço. Possivelmente, os departamentos são como áreas munidas de trincheiras funcionais muito compartimentadas.