sexta-feira, 2 de julho de 2010

O grande papel da adversidade na vida

Ainda sobre este fascinante livro de John Maxwell, Failing Forward, que estou a acabar de ler agora. Esta obra foi best seller no New York Times.

E diz Maxwell:
«Para concretizar os seus sonhos, o leitor tem de aceitar a adversidade e fazer do fracasso uma parte normal da sua vida. Se não está a falhar, é provável que não esteja realmente a avançar...»

A verdade é que a adversidade cria capacidade de resistência. Um estudo publicado na revista Time, há cerca de duas décadas, descrevia a incrível resistência de um grupo de pessoas que haviam perdido o emprego por três vezes na sequência de encerramentos fábricas.

O psicólogos estavam à espera que estas pessoas se sentissem desanimadas, mas, ao contrário, «estavam surpreendentemente optimistas. A adversidade pela qual haviam passado tinha, de facto, criado uma vantagem. Uma vez que já tinham perdido um emprego e encontrado outro pelos menos mais duas vezes, elas eram mais capazes de lidar com a adversidade do que as pessoas que tinham trabalhado toda a vida para uma única empresa e que se viram de repente no desemprego».

Portanto, o que este fenómeno prova é que os fracasso fazem falta e são parte integrante do sucesso. Quem nunca falhou na vida é porque esteve confortável de mais. Vejamos as palavras de um dos mais famosos gurus de liderança, John Kotter:
«Consigo imaginar um grupo de executivos há vinte anos a falar de um determinado candidato para uma posição de topo e a dizer que "este tipo teve um grande fracasso aos 32 anos". Consigo imaginar esse mesmo grupo de executivos a falar de um candidato nos dias de hoje e a dizer que "o que me preocuipa sobre este tipo é que ele nunca falhou".» ...