segunda-feira, 12 de julho de 2010

O que faz as pessoas afastarem-se do risco?

Mais um ensinamento brilhante que John Maxwell nos traz neste livro absolutamente fantástico, Failing Forward, cuja leitura estou terminei há pouco.
Por norma, todos os especialistas em desenvolvimento pessoal afirmam que o risco é nosso amigo, assim como a adversidade. São fontes de crescimento, de maturidade, de fortalecimento. Será mesmo a alavanca do sucesso. Mas se é assim, porque será que temos sempre medo e recusamos a aceitar o risco como amigo? Aqui estão as seis armadilhas enumeradas por Maxwell que impedem que o aceitemos:

1 - A armadilha da vergonha - Porque ninguém gosta de fazer má figura, aos pequenos fracassos é atribuído muita importância.
Solução - A única forma de evoluir é essa mesma, a de ir falhando e ir avançando. Não dar importância a pequenos fracassos.

2 - A armadilha da racionalização - Se arriscar e falhar, sentirá menos arrependimento do que se não fizer nada e falhar na mesma. A racionalização leva a que adiemos, a que tentemos adivinhar tudo o que fazemos. Protelamos então a passagem à acção.

3 - A armadilha da expectativa irrealista - Não se convença que os ventos serão favoráveis, pois o sucesso dá trabalho. Atente neste provérbio: "Se não há vento, reme."

4 - A armadilha do sentido de justiça - Dick Butler desenvolve a ideia: "A vida não é justa. A vida não vai ser justa. Pare com as lamúrias e os queixumes e trate de fazer com que a vida aconteça para si."

5 - A armadilha do sentido de oportunidade - Acreditamos demasiado que há um momento certo para fazer tudo, sendo que esse momento não é agora. Não use o sentido de oportunidade como desculpa para protelar.

6 - A armadilha da inspiração - Palavras de Oscar Wilde: "A diferença entre um escritor amador e um profissional é que o primeiro escreve quando lhe apetece, o segundo escreve independentemente da vontade".

O que se pode concluir é que uma das formas de evitar estas armadilhas é passar à acção, independentemente do medo, da vergonha, do sentido matemático da oportunidade e da probabilidade de haver alguns fracassos neste percurso.