sexta-feira, 22 de outubro de 2010

A gestão de empresas e do… Futebol

(in portuguese)
O futebol, o râguebi, o futebol americano, o basebol são desportos de massas, que arrastam multidões e inspiram meio mundo. Pena não chegar para influenciar definitivamente a gestão de empresas.
Porque não se gerem as organizações como se gere uma equipa de futebol?
O que acontece numa equipa de futebol?
O treinador é contratado, chega ao clube com a sua equipa técnica (preparador físico, adjunto, etc.), faz alterações tácticas, de preparação física e psicológica, contrata novos jogadores e dispensa outros (com indemnizações, vendas milionárias, ou não). Enfim, o líder cria condições para o sucesso:
Novos valores, novos processos de trabalho, um clima renovado, muito treino físico e psicológico motivacional, fornece uma visão e objectivos.
Finalmente, a equipa está pronta para enfrentar os adversários, pronta para competir, para ganhar. Disto dependem os cofres do clube, os contratos publicitários, etc.
Acontece que, afinal, ao fim de cinco, seis, sete jogos, as coisas não correm bem. Os resultados esperados não aparecem. Os adeptos desesperam, as finanças do clube ressentem-se. A equipa de gestão tem então de tomar uma decisão. Mais, os jogadores e a equipa estão desmotivados, não rendem física e psicologicamente. Falta alma.

E esta parte já todos conhecem. É regularmente
a mesma. A equipa de gestão propõe outro treinador, outra equipa técnica. O treinador é despedido

Contrata-se outro treinador, reforça-se a equipa, fazem-se novos ajustamentos. Se as coisas voltam a correm mal, o segundo treinador demite-se ou é convidado a sair. A equipa de gestão contrata então outro treinador, e se finalmente os resultados começam a aparecer, temos equipa, temos líder. Os clubes esforçam-se por encontrar o líder que consiga um team de alta performance.
É fácil constatar que as primeiras vítimas são os treinadores. Fora do futebol e do desporto no geral, quando os resultados do departamento ou da organização são abaixo do esperado, o chefe continua a ser o mesmo, optando-se por despedir as pessoas (muitas vezes as erradas), para reduzir os custos que a empresa não pode suportar devido à inoperância das chefias, que ficam, ficam, ficam, ficam e ficam… Enquanto os resultados pioram, pioram, pioram, pioram e pioram.
Mais tarde, a única solução é mesmo despedir em grande número.
Porém, há boas notícias. Sabemos que as organizações líderes de mercado têm uma perspectiva diferente, só que a massa crítica é ainda reduzida. Não chega para mudar a realidade global.
I suppose the pattern is going to change positively. It will take years, maybe a decade or two, but it is inevitable, I believe.

The management of enterprises and the Football ...

(in English)
Football, rugby, American football, baseball are sports for the masses, inspire crowds and lugging half a world. It is a shame not to get definitely influence the management of companies. Why not manage organizations as you manage a football team?

What happens in a football team?
The coach is hired, and comes with its technical team. Makes tactical changes in physical and psychological preparation, hiring and dismissing some few players (with compensation, sales millionaire or not). Finally, the leader creates conditions for success:
New values, new work processes, a new climate, very physical training and psychological motivation, provides a vision and goals.

Finally, the team is ready to face the opponents, ready to compete, to win.
Turns out, after all, after five, six, seven games, things did not go well. The expected results are not shown. The desperate fans, the club's finances suffer. The management team then has to make a decision. Plus, the players and the team are unmotivated, do not yield physically and psychologically. Lack soul.

And since everyone knows this part. Is it regularly. Consider:
The management team is proposing another coach, another technical team. The coach is fired.
Another coach is hired, that, in a new process, reinforces the team, further adjustments are made. If things go wrong again, the second coach resigns or is asked to leave. The management team then hires another coach, and finally the results begin to appear, we have a team, we have a leader. Clubs strive to meet the leader who achieves a high performance team.

It is easy to see that the first victims are the coaches

Outside of football and sport in general, when the results of the department or organization are lower than expected, the head remains the same, opting for firing people (often the wrong ones) to reduce the costs that company can not afford inaction due to the managers, who remain, remain, remain, remain and remain... While the results get worse, worse, worse, worse and worse. Later, the only solution is to lay off even in large numbers.

But I believe there's good news. We know that leading organizations have a different perspective, only the critical mass is still low. Not enough to change the global reality.
I suppose the pattern is going to change Positively. Will it take years, maybe a decade or two, But It is inevitable, I believe.