domingo, 16 de janeiro de 2011

Diferente? Afinal é assim tão diferente?

Youngme Moon
Estou a ler um livro fascinante, mas que ainda não terminei. Porém, não resisto a escrever sobre ele. A autora, Youngme Moon, ministra um dos cursos mais populares de Harvard Business School e é também mundialmente campeã de vendas em case studies.
Refiro-me ao seu livro, «Different». Ela desafia a definição de... Diferente. O que é diferente, afinal?

Primeiro, percebo agora que ser diferente não é tão claro quanto pensamos. Vejamos. Como é que as empresas evoluem e como é que elas inovam os seus produtos, para serem diferentes? Youngme Moon sublinha que existem apenas duas formas de as empresas afirmarem os seus produtos como diferentes: aumento-por-adição e aumento-por-multiplicação.

E escreve, «Eu gosto de dar aos meus alunos trabalhos em que eles escolhem uma categoria de produtos e prevêem como vão eles evoluir dentro de cinco a dez anos. Quando terminam, as duas formas que utilizam são invariavelmente aumento-por-adição e aumento-por-multiplicação.

Os computadores virão com mais memória, mais capacidade de armazenamento: aumento-por-adição. Os computadores virão em versões especializadas para crianças e para idosos: aumento-por-multiplicação.

Os cereais virão em caixas mais fáceis de abrir com embalagens interiores fáceis de abrir: aumento-por-adição. Os cereais virão em variedades especializadas para crianças e para as pessoas com diabetes: aumento-por-multiplicação. (...)» Talvez queiramos que as empresas façam isto mesmo, «no different, nothing more».

Mas há uma frase fascinante na página 49: «Os substantivos e os objectos mudaram, mas os verbos não.» Isso explica por que as coisas se mantêm, mas continuamos a fazê-las de forma diferente. «Quanto mais as coisas mudam, mais as coisas permanecem as mesmas» Três exemplos:

- «Os meus filhos escrevem os trabalhos da escola em portáteis e deixam mensagens no meu telemóvel, mas continuam a fazer a lição caseira e a verificação com a mãe.»
- «George Jetson vai trabalhar num «disco» voador com topo transparente, porém ainda vai trabalhar todos os dias.»
- «Han Solo entra num bar e com uma aparência estranha, com colegas também de aparência estranha, porém está apenas à procura de uma bebida.»

Youngme Moon fez-me pensar sobre essas coisas. Diferente? Onde está a diferença, afinal? O mercado está cheio de coisas iguais com formas e tamanhos diferentes. A variedade acontece com uma gama de produtos que são os mesmos ... Olhe-se para o que acontece com os telemóveis...

Enfim, «Different» é um excelente livro que alerta para a realidade dada como verdadeira, quando tem outras perspectivas esquecidas. 5 estrelas. Obrigado Youngme Moon.