domingo, 7 de agosto de 2011

Um Horrível filme



«Chefes Intragáveis», «Horrible Bosses» no original é um mau filme. Bem, mesmo mau. Actores de renome, Kevin Spacey, Jennifer Aniston, Donald Sutherland, Jamie Foxx e Colin Farrell. Com este elenco, a coisa prometia. Depois algumas páginas de jornais diários dedicadas à promoção do filme, mais os destaques com adjectivos pomposos. Como se a película tratasse de algo sério com um toque e hilariedade. Bom, mais reforçada ficou a pertinência para ver tal... obra-prima.

Fui ver e... Que decepção. Qualquer coisa de grotesco. Um filme que é uma caricatura do que poderia ser uma comédia. Três personagens que representam a figura de chefias, mas levadas ao limite do aceitável do que pode chamar-se de «intragável» ou «horrible». O exagero caricatural torna este filme um pedaço de lixo a poluir as salas de cinema.

Ah, a acrescentar que mais de metade, sim, muito mais de metade do filme reportam-se a episódios de três «colaboradores» a tentar matar os seus «chefes», numa roda viva de imbecilidade sem igual.

Teria sido uma grande oportunidade para retratar o mundo do trabalho, as suas repercussões na gestão, na saúde dos colaboradores, os efeitos no sistema nacional de saúde, as despesas do Estado, as leis laborais, as consequências a nível mundial. Mas o realizador Seth Gordon, o argumentista e autor da história Michael Markowitz, e a produção John Rickard e John Cheng não conseguiram fazer melhor que algo irrelevante.

Definitivamente a evitar