terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Preparar a mudança, em 3 passos


A mudança já lá está. Não tem de inventá-la, pois ela já existe. Bom, preparar-se, treinar e estar atento/a são requisitos básicos de sobrevivência. Uma regra de vida.
Preparar não é mais do que uma questão de prevenção. Sabendo que há coisas que não estão sob o seu controlo, será sensato adoptar alguns comportamentos que possam minimizar impactes.

1 - Providenciar um pé-de-meia. Uma reserva financeira que lhe dê para viver, pelo menos, seis meses.

2 - Poder ajustar os custos fixos a um nível gerível. Imagine que, de um momento para o outro, tem de reduzir despesas. Deve estar em condições de o fazer no imediato. Se tiver muitos créditos, a tarefa é complexa e demorada. De outro modo, outras actividades são reduzíveis no momento, como, por exemplo, a mensalidade do ginásio, o aluguer da garagem, jantar fora, passeios de automóvel. Se tem casa própria adquirida por empréstimo, é bom que tenha alternativas, como alargar o prazo.

3 - Estudar. Sobretudo, invista em formação. Em diversas áreas do seu interesse, tendo em conta o que poderá acrescentar de valor para o mercado de trabalho. Lembre-se que o mercado de trabalho são as pessoas. Você deve acrescentar valor ao mercado. Leve o seu valor, não a sua necessidade.

São três passos simples de seguir e que podem fazer a diferença no momento-chave, minimizando o impacte do stress que é uma brusca viragem na vida.