terça-feira, 31 de julho de 2012

Find your true North

by Bill George e Peter Sims

I’m reading a great book, offered by a colleague of mine some months ago, after having an executive leadership program at Harvard. Seems this book it’s a kind of reference there, in order to inspire many top executives.

Throughout the book, Bill and Sims tell us how to practice an authentic leadership. But, instead of mentioning only theories and studies, they talk about real situations in real life. With Interviews, stories, examples of companies and leaders, the authors can prove that the future of leadership is changing.

About title’s book, True North means many people, when in leadership positions, lose their north, meaning of life, sense of purpose, feeling of joy. After a period of struggle, some leaders find again their purpose, their values and their mission. After all, they find their true north. This is a must-read book.

Leadership is not position and status. Is something
whom purpose is beyond of the leader as individual

domingo, 15 de julho de 2012

O cinismo da austeridade


Sociedade da Austeridade é um excelente, discreto e imperdível livro de António Casimiro Ferreira, sociólogo e professor doutorado por Coimbra. Ao longo das 136 páginas, o autor desmonta a falácia da austeridade, explicando basicamente como esta tem as costas largas para justificar a delapidação social e laboral que está a ser operada neste momento.

O medo; a insegurança e a incerteza; e a dicotomia entre o poder dos não-eleitos e dos eleitos, são os três factores que constituem a espinha dorsal da argumentação neste livro.

O cunho científico misturado com alguma argumentação vinda de fontes mais informais, como jornais e revistas e cidadãos comuns, dão-nos a dimensão da destruição criminosa que está a ser feita nas sociedades actuais, muito concretamente em Portugal. A Justiça, o trabalho, a política, os discursos, a manipulação. Tudo para que as massas acreditem que são responsáveis pela crise, aliás, que são culpados, que devem fazer sacrifícios, que têm que empobrecer, não há alternativa, mudar as condições de trabalho e por aí fora. A ciência, porém, diz o contrário, que estes métodos não resolvem nada, apenas servem interesses.

Em Sociedade da Austeridade, o enfoque principal é nas condições de trabalho, nas relações laborais e na lei. Um livro obrigatório, da editora Vida Económica, pela sua objectividade e rigor. Pouco mais de 10 euros para um bom pedaço de conhecimento.

segunda-feira, 9 de julho de 2012

O retorno do Fascismo

Uma excelente obra do filósofo holandês Rob Riemen, sob o título O Eterno Retorno do Fascismo, da Bizâncio, alerta para este monstro não aniquilado. Baseando o seu texto em reflexões de outros pensadores, como Camus, Thonmas Mann e Nietzsche, este pequeno livro com apenas 78 páginas é uma obra de arte da consciência.

O Fascismo está vivo, nunca morreu. Esteve latente todos estes anos e está agora a despontar com uma nova roupagem. Claro que «os fascistas não são estúpidos e são mestres na arte da mentira», sabem iludir com palavras bonitas e expressões cândidas. O fascismo «assumirá diferentes formas em diferentes países porque o seu credo não assenta em ideias nem num único valor universal». Apenas proclama frases empolgantes com conceitos como «igualdade», «equidade», «justiça», «patriotismo», proferidas por «demagogos e charlatães que usam os 'mass media' para cultivar a crença que um determinado político, que pretende ser contra a política, é a única pessoa capaz de salvar o país».

Rieman sustenta a sua reflexão invocando figuras históricas, como Mussolini e Hitler; com factos, como as Grandes Guerras mundiais; e instituições «fábricas de morte», como o Nazismo, a Igreja, etc.

Um livro muito objectivo, que se lê num par de horas e se fica a conhecer algo mais sobre os acontecimentos actuais a que chamam de «crise». Um agitador de consciências, que não agrada a muitas delas por lhes tocar no negócio que é a manipulação instituída, mascarada de democracia.