terça-feira, 12 de março de 2013

Seja justo/a consigo



«Se eu tivesse feito diferente...»
«Podia ter actuado de outra forma...» 
«Fiz mal...», «Não devia ter feito aquilo assim...»

Se estes julgamentos lhe assaltam a mente, provavelmente está a ser injusto/a consigo. Porque, na verdade, o que fez no passado era o melhor que podia ter feito e sabia no momento. Claro que eventualmente até se lembrou de alguma alternativa, mas não a utilizou porque o que achou melhor e que tinha ao dispor era o que foi e o que fez. 
E fê-lo com uma intenção positiva, para si, para resolver a situação em que se encontrava. 
Ora não lhe fica bem agora estar a criticar-se a si próprio/a, sabendo que NESTE MOMENTO tem outra visão das coisas. Tem mais saber, mais conhecimento, aprendeu com essa situação passada, tirou conclusões, tem mais experiência. Pois é, assim também você, naquele momento passado, tinha actuado de forma diferente. Se tivesse sabido o que sabe hoje.

Portanto, não cometa essa injustiça sobre si próprio/a. Antes festeje O QUE APRENDEU. Celebre o que MAIS SABE HOJE sobre essa ou essas situações passadas. Brinde ao MAIOR CONHECIMENTO que adquiriu. Enfim, DESLUMBRE-SE pela pessoa que é AGORA, uma melhor versão de si. 
Cada acontecimento é determinado pelas condições que o/a rodeiam, pelas circunstâncias e pela sua capacidade para dar resposta aos eventos que lhes chegam.

CELEBRE, POIS, A NOVA VERSÃO DE SI,
MAIS EVOLUÍDA, MAIS EXPERIENTE