sexta-feira, 3 de julho de 2015

Liberdade, Independência, Autonomia


São os valores mais mencionados pela maioria das pessoas. Dizem que não têm e gostavam de ter. Que querem encontrar e descobrir uma forma. E pedem que alguém lhes mostre o caminho. Que lhes dêem o que lhes falta. 
Porém, querem e procuram aquilo que já têm. É uma frase brutal, mas também brutalmente verdadeira.

Repara que ninguém te pode dar uma coisa que já tens, a menos que não a queiras usar para continuares a sentir-te dependente. E se é esse o caso é porque tens algo a ganhar, por agora.

Pergunta: como sabes que te falta independência, liberdade e autonomia? O que aconteceria se fosses independente? Se tivesses liberdade, o que farias neste momento? E o que realizarias agora se tivesses autonomia?

Ah, estás na procura e queres. Sim, acredito. Agora nota que a questão do procurar e do querer, se repetidos continuamente, criam a ideia de carência e de escassez. Se queres é porque não tens, se procuras é porque não tens. E a questão aqui é que já tens, só que não usas o poder de as usar. Não queres. E enquanto te convenceres que não tens e alguém tem de dizer-te o que fazer, vais continuar a ser dependente. 

Autonomia, independência e liberdade são atributos de responsabilidade pessoal. Há escolhas que se fazem que implicam abdicar de alguma independência, de liberdade e de autonomia. Mas és tu, somos nós que escolhemos isso, porque faz sentido para nós. Se queres ser mais livre, mais autónomo ou mais independente, tudo depende das escolhas que fizeste, fazes e farás.

O coaching e a neurolinguística são metodologias que vieram dar capacidades para exercer melhor a liberdade, a independência e a autonomia. A maior parte das pessoas ainda pensa que o coach tem capacidade para dar, mas ele só pode mostrar-te e provar-te que já tens tudo isso e encorajar-te a usar esses poderes, sem estabelecer uma relação de dependência. 

O extraordinário é que estas metodologias estão agora ao alcance de todos e com um grau de eficácia absolutamente imperdível. Basta querer, experimentar e iniciar um processo pessoal. Parte desta pergunta inicial?

- O que queres criar?