quinta-feira, 24 de setembro de 2015

A rebeldia da auto-estima

Auto-Estima é uma escolha e uma decisão...
Uma auto-imagem e estima fortes são uma escolha de coragem. A escolha de te manteres contigo próprio, assumindo a tua identidade.

Tratar da tua auto-estima é o maior acto de espiritualidade que podes praticar. Estar contigo, amar-te, aceitares-te, compreender a tua originalidade

Atenta que é um acto de rebeldia com a sociedade. Esta prefere que abdiques da tua identidade em nome do grupo. A sociedade tem medo do indivíduo. A sociedade é dependente, o indivíduo empreende. A sociedade é ninguém, o indivíduo tem identidade. A sociedade queixa-se, o indivíduo age, a sociedade lamenta, o indivíduo responsabiliza-se, a sociedade vai na onda, o indivíduo vai ao volante, a sociedade espera, o indivíduo toma acção.

Corta amarras e solta o indivíduo rebelde da criatividade, das ideias loucas e das actividades estranhas. Sê o outsider, o que se valida a si próprio, que não necessita do reconhecimento alheio, rejeita venerar e tornar-se seguidor. Ídolos não, modelos sim.

Sê humano, reconhece as emoções, sentimentos e sensações

- Quando desanimares, entende que é temporário
- Quando falhares, não desistas, insiste e persiste
- Quando te ofenderem, desapega
- Encurralado, procura alternativa

Recusa a doce segurança do rebanho, mais tarde pode ser fatal. Prefere a condução, escolher e decidir. Ter auto-estima é respeitar a tua própria natureza, ter poder de dizer «não», assumir a tua identidade e seguir o teu próprio caminho. Encontrarás sempre quem te ajuda, quem te apoia. Verdadeiramente, não estarás sozinho/a. Estarás contigo e serás um modelo.