segunda-feira, 25 de julho de 2016

Coaching e Não-Coaching


Mais do que uma actividade, o Coaching é uma arte

Definições há a gosto, basta procurar na internet. Se quer perceber exactamente o que é coaching, leia as duas frases seguintes:

1 – Fazer com que os outros façam aquilo que desejam e sonham, a partir da sua própria experiência

2 – Fazer com que os outros façam o que pretendo e desejo, de acordo com o meu interesse e a minha própria experiência

Em qual dos dois conceitos está contido o coaching? Provavelmente acertará mencionando o primeiro. E porque é que a maior parte das actividades humanas se baseiam no segundo conceito? Porque provavelmente estamos rotinados em apenas considerar o que queremos e não o que é querido pelos outros.

Ficamos preenchidos quando é a nossa ideia que prevalece, quando é feita a nossa vontade, quando os outros fazem o que esperamos deles. 

E é precisamente por este factor que o Coaching é uma actividade diferente e, de alguma forma não é para todos. Não por não terem capacidades, mas por não terem vontade de ter essas capacidades. Que é a de estar ao serviço do outro, em aceitação. O que implica alguns atributos especiais:

Fazer perguntas - Manter expressão facial neutra - Sempre considerar os semelhantes adequados - Aceitar o modelo do mundo da outra pessoa 
- Ter a certeza de que o outro tem os recursos necessários

O que implica também:
Ausência de juízos de valor - Não julgar - Não sugerir 
- Não opinar - Não criticar 

O Coaching trabalha do presente para o futuro, com a experiência do cliente, e este assume a responsabilidade do seu processo. Lembre-se que o coaching, mais do que uma actividade, é uma arte.